Os motivos que levam as pessoas a investir em ouro permanecem inalterados no curso da história:

 

- Reserva de valor no tempo;

- Bem de refúgio;

- Alta liquidez;

- Diversificação.

 

O ouro tem sido utilizado como reserva monetária porque assumiu a função de dinheiro, estabelecendo-se como moeda nas negociações comerciais.

 

- é fácil de portar e divisível. O seu peso determina facilmente o valor do objeto;

- é indestrutível;

- é facilmente reconhecido e aceito como forma de pagamento.

 

 

RESERVA DE VALOR NO TEMPO:

 

Seja em tempos de crise que em tempos de prosperidade, o ouro resiste. Apesar dos altos e baixos do

mercado financeiro, com investimentos que muitas vezes não garantem o retorno desejado, o ouro é o

único que consegue manter seu valor no tempo.

Em contrapartida, investimentos e reservas consideradas seguras no passado (como exemplo, o dólar americano) e as matérias primas industriais perderam muito do seu valor. Isto porque o ouro è frequentemente negociado por investidores que desejam se proteger dos riscos da inflação e das flutuações dos títulos do mercato financeiro e também porque muitos investidores em todo mundo vêem no ouro um bem de refúgio seguro, constituindo-se em parte importante de seu portfoglio de investimentos. O gráfico a seguir demonstra que o ouro vem mantendo o próprio valor, acompanhando os índices de inflação nos EUA, nos últimos 200 anos.

 

Em outras palavras, o valor do ouro tem-se mantido estável no tempo. Por exemplo, um “hábito” masculino no século XVI na Inglaterra, ao tempo do Rei Henrique VIII, custava o equivalente a uma onça de ouro (31,1gr de ouro fino), o que corresponderia hoje a 580 euros (1500 reais aproximadamente) e hoje podemos pagar bem menos por um “hábito” moderno.

 

 

BEM DE REFÚGIO:

 

O ouro è reconhecido como bem de refúgio. Na história, os títulos do governo sofreram oscilações e perdas consideráveis, enquanto o ouro permaneceu estável. Não é diretamente influenciado por políticas econômicas dos vários países e não pode ter seu preço congelado (o que é importante) como de alguns bens, inclusive o próprio dinheiro, pois a política monetária do Brasil já demonstrou que isto é possível.

Por estas e outras razões, ¼ de todo ouro existente no mundo è armazenado pelos governos dos países mais ricos, bancos centrais e outras instituições oficiais sob a forma de “reserva monetária internacional”. Nada, em todos estes anos (e falamos desde os remotos tempos das grandes civilizações do passado) sugere que a capacidade do ouro em se manter estável possa ser alterada e mesmo com a queda do dólar no mercado mundial, o ouro tem-se mostrado fiel a quem sabe reconhecer nele um bem de refúgio incomparável.

 

 

ALTA LIQUIDEZ:

 

O ouro è um dos bens econômicos que figuram entre daqueles de maior liquidez Pode ser prontamente negociado, a qualquer tempo, a qualquer hora, 24 horas por dia em um ou vários mercados financeiros de todo o mundo. O mesmo não pode ser dito em relação a outros tipos de investimento, incluindo bônus e as ações das maiores sociedades comerciais mundiais. Inclusive, as comissões sobre negociações do metal nobre são praticamente as mesmas cobradas na compra e venda de ações e obrigações, títulos considerados de boa liquidez, mas nada comparável à liquidez do ouro. Enfim, o tempo necessário para que uma negociação com ouro è o mesmo que aquele necessário na negociação de títulos acionários e obrigações.

 

 

PATRIMÔNIO DIVERSIFICADO:

 

Seja o seu perfil como investidor, aggressivo ou moderado, o ouro sempre irá jogar um papel muito importante na diversificação do seu portfoglio. Por esta razão, muitos investidores são cautelosos em suas aplicações reservando boa parte de seus investimentos para aplicação em ouro. Mesmo que grande parte dos seus investimentos sejam dedicados a títulos do mercado financeiro, a parte dedicada ao ouro terá sempre seu lugar de destaque e um peso enorme nos resultados, pois este proporciona a segurança que até mesmo o investidor agressivo não abre mão.

A diversificação do portfoglio nasce da necessidade de proteção contra as eventuais flutuações e perdas existentes nos vários setores do mercado de investimentos financeiros. O ouro faz justamente isto ! Dá ao investidor a segurança, um porto seguro em momentos de crise, podendo ser armazenado e transportado, possuindo o mesmo valor em qualquer parte do mundo. A característica do ouro como “diversificador” se deve à sua estreita correlação como andamento dos títulos acionários e obrigações, sem no entanto correr o risco de perda de valor, pois dentro da lei oferta/procura, o ouro sempre irá se manter estável, pois as reservas auríferas são limitadas e os especialistas no assunto afirmam que todo o ouro existente no mundo (incluindo o que ainda se encontra “in natura”) se fundido e agrupado seria suficiente apenas para formar um cubo de 17 metros de aresta. Em outras palavras, irá chegar o tempo em que as reservas de ouro na natureza se extinguirão e o metal nobre irá assumir valores jamais vistos.

As variáveis econômicas que determinam o preço do ouro são diferentes e em muitos casos contrárias àquelas que determinam os preços de outros bens. A exemplo, o preço das ações dependem da velocidade de crescimento de uma companhia ou das especulações que todo dia assolam o mercato financeiro, deixando os pequenos e médio investidores mergulhados num mar de incertezas por não terem acesso à informações que grandes investidores possam ter. Por outro lado, o preço real de uma ação nasce da estabilidade da sociedade que a representa e do rendimento dos fundos de investimentos. O preço do ouro depende de diversos fatores como a lei da oferta e procura, das oscilações de valor do dólar americano, dos índices de inflação e das taxas de juros do mercado internacional, e mesmo que estes índices sejam suscetíveis de flutuações e perdas para o investidor, o ponto fundamental que deve ser recordado é que o preço do ouro sempre se move no sentido de compensar as perdas absorvidas nos outros investimentos, tanto é que quando as coisas vão mal no mercado acionário, os investidores experientes correm para o ouro, pois sabem que ali, seu investimento está seguro. O gráfico a seguir mostra como o ouro – apesar de “depender” de variáveis do mercado financeiro - não está atrelado aos outros investimentos, mostrando a força que tem em um portfoglio.

 

O ouro è o único bem que se comporta contrariamente, ao ser comparado a outros tipos de investimentos (ver gráfico acima). Desta forma, o seu preço se move geralmente em direção oposta em respeito aos outros bens como o mercato acionário americano, bônus do tesouro e obrigações. Fonte: World Gold Council

 

 

OURO DE INVESTIMENTO:

 

Neste período de globalização total,”new-economy”, e “trading on-line”, houve uma revolução mundial no setor de investimentos financeiros, de notável importância.

Na Itália (país onde concentramos os nossos negócios), desde fevereiro de 2000, seguidamente à lei nr.7/2000, foi abolido o monopólio estatal sobre as negociações com o metal nobre, possibilitando finalmente a pequenos e médios investidores privados de adquirir moedas e lingotes de ouro fino, com isenção de pagamentos de impostos. Até este momento, investir no bem de refúgio por excelência era considerado por muitos investidores uma miragem, símbolo de riqueza e luxo. Hoje, felizmente, não è mais assim e qualquer pessoa que tenha a possibilidade de poder entrar na posse do metal nobre (bem que mantém seu valor intacto no curso de séculos), poderá fazê-lo mesmo com pouco investimento, adquirindo moedas de ouro e lingotes de peso reduzido.

A Lei italiana nr. 7/2000, possibilita o comércio do ouro de investimento à sociedades que preencham determinados requisitos. A Numismática Bentes possui todos estes requisitos para operar junto a investidores que queiram garantir seus investimentos, dedicando parte do seu portfoglio ao único bem que tem-se mostrado seguro e confiável em toda a história da humanidade. O ouro !

Invista em ouro e fique tranquillo ! Nós da Numismática Bentes estamos prontos a atendê-lo, qualquer que seja a sua necessidade de investimento em moedas e lingotes de ouro, prata e platina.

 

 

UMA FORMA DE INVESTIR COM SEGURANÇA:

 

O preço de uma Libra de ouro há 10 anos era de US$ 65,00, o equivalente a € 45,00 ou R$ 116,00. Imagine que durante estes 10 anos, ao invés de gastar seu dinheiro em bens de consumo e supérfluos que poderiam ser evitados, você tivesse comprado uma única esterlina a cada mês, uma única e pequena moeda de ouro de aproximadamente 8 gramas, com 7,31 gramas de ouro fino e cerca 22 mm de diâmetro.

Passados 10 anos (120 meses), você estaria em posse de 120 Libras de ouro !

 

 

O QUESIGNIFICA ?

 

Significa que se você resolvesse vendê-las a nós ou a qualquer empresa estatal ou privada que negocie com ouro, iria receber uma quantia, em dinheiro, equivalente a € 31.200 euros ou US$ 35.150 dólares americanos, o equivalente a R$ 137.000,00 (cento e trinta e sete mil reais) o que é uma soma razoável. Imagine agora que com esse dinheiro, hoje, você poderia passar a mão nas suas Libras e dar entrada (ou mesmo comprar à vista) um pequeno apartamento.

Se por acaso tivesse investido esta mesma quantia mensalmente em uma caderneta de poupança, não teria hoje nem a metade do investimento em ouro, além de correr riscos desnecessários como congelamento de preços e aplicações, como já aconteceu no passado.

POR QUE INVESTIR EM OURO ?